Home » Paulistana » Bancário em Paulistana é indiciado e processado por crime de peculato, vítima é o próprio banco em que trabalha

Bancário em Paulistana é indiciado e processado por crime de peculato, vítima é o próprio banco em que trabalha

26/05/2017 22:38

bancario_peculato_agencia_crime_caso de policiaSão vítima uma mulher cliente do de um banco e a própria agência bancária, de um crime chamado de peculato que aconteceu na cidade de Paulistana – PI. O crime teria sido praticado por um bancário da própria agência bancária localizada em Paulistana. A polícia abriu um inquérito e apurou o caso.

Publicidade: DIVULGUE A SUA EMPRESA E SEU EVENTO NOS CONTRATANDO! – BLOG DO EVANGELISTA – Fone: 89 99407-8908 – Somos “O Jornalismo de Maior Responsabilidade do Interior do Piauí”

A Polícia Civil teria entendido que há indícios de que o bancário teria sim praticado o crime de peculato contra o banco, sendo também vítima um mulher. Por isso o funcionário teria sido indiciado no inquérito que foi enviado para o Fórum da Comarca de Paulistana, onde agora o processo está correndo.

O que é peculato segundo o Código Penal Brasileiro:

“Peculato

        Art. 312 – Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio:

      Pena – reclusão, de dois a doze anos, e multa.”

Para saber o que realmente teria acontecido “O Site de Maior Responsabilidade do Interior do Piauí” procurou o Delegado Regional de Paulistana Witalo Rodrigues Vasconcelos. A reportagem pediu várias informações sobre o caso na Delegacia direcionadas ao Delegado, mas nenhuma resposta naquele momento o BLOG DO EVANGELISTA recebeu. Como de costume o Delegado Witalo não gosta de informar muitas coisas do que ocorre na Delegacia a Sociedade, são vários pedidos de informações do BLOG DO EVANGELISTA que nunca o Witalo respondeu. A quantidade de crimes que acontecem em Paulistana são muito maiores do que imaginamos, mas ninguém fica sabendo, pois a autoridade policial não informa.

Poucas informações se sabe sobre o caso, uma delas é que o inquérito teria sido encerrado há pouco menos de um mês, e que aproximadamente há 15 dias se tornou um processo judicial.

PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA

O bancário no momento é inocente, segundo a Constituição Federal de 1988. Segundo a Carta Maior ninguém poderá ser considerado culpado antes de ser condenado pelo Poder Judiciário e tenha direito a recurso em processo judicial.

 

José Evangelista – Jornalista – MTB nº 1927/PI – evangelistapiaui@hotmail.com – Fone: 89 99407-8908 Whatsapp

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *