Home » Paulistana » FT de Paulistana e CIOSAC/BEPI desarticulam roubo de carga no sertão nordestino

FT de Paulistana e CIOSAC/BEPI desarticulam roubo de carga no sertão nordestino

14/09/2017 19:47

Na tarde da última sexta-feira (08/09/2017), foram conduzidos à Central de Flagrantes da Cidade de Caruaru-Pe os nacionais F. S. da S, 40 anos, natural Cerro Corá-RN, motorista, residente em Picos-PI e do indivíduo J. D. da S., 28 anos, natural e residente em Caruaru-PE, são suspeitos de serem membros de uma quadrilha de roubo de cargas que atuava em todo interior do nordeste, principalmente nos Estados de Pernambuco, Bahia, Paraíba e Piauí.

Publicidade: DIVULGUE A SUA EMPRESA E SEU EVENTO NOS CONTRATANDO! – BLOG DO EVANGELISTA – Fone: 89 99407-8908 – Somos “O Jornalismo de Maior Responsabilidade do Interior do Piauí”

 No ato, também foram entregues à Autoridade Policial uma Carreta Volvo tipo “câmara frigorífica”, com placa de Picos-PI, que transportava uma carga de frios avaliada em cerca de R$ 130,00 (cento e trinta mil reais), com registro de Roubo/Furto, havido na madrugada do dia 04/09/2017 (segunda-feira próxima passada) na cidade de Petrolina-PE; bem como também foi encontrado no poder de J. D. da S. um veículo GOLF “clonado” utilizado na ação.roubo de carga-e9674937f3b72

As diligências principiaram após o proprietário da carreta acionar o Comando do 20º BPM/PMPI (com sede em Paulistana-PI), em virtude de ser a Unidade da PMPI mais próxima à cidade de Petrolina-PE, local onde o rastreador da carreta emitiu o último sinal de localização do veículo, por volta das 02h00min da madrugada do dia 04/09/2017. Na oportunidade, foi designada uma equipe de policiais militares da Unidade, sob a coordenação pessoal do Capitão Antônio Milton, Subcomandante da Unidade, para diligenciarem a fim de elucidar o desaparecimento do transporte e de sua carga.

Colhidas as imagens do circuito interno de um posto de combustíveis na cidade de Parnamirim-PE, gravadas por volta das 03h30min da noite do suposto roubo, ficou constatado o envolvimento do motorista na trama do “roubo forjado” do veículo e sua carga, já que F. S. da S narrou para a Polícia que “foi feito refém e colocado no porta-malas de um Corolla, tendo permanecido em seu interior até a sua liberação que só se deu por volta do meio dia na cidade de Aracaju-SE”, fato este que as imagens desmentido pelas imagens.

De posse dessa informação, foi feito uma barreira policial na frente do 20º BPM/PMPI, a fim de interceptar F. S. da S no seu regresso e questioná-lo sobre as referidas imagens, tendo ele, diante da apresentação das mesmas, confessado participação na trama criminosa e apontado os demais envolvidos.

Voluntariamente, F. S. da S seguiu com uma equipe de Policiais do 20º BPM/PMPI, sob o Comando do Major Felipe, Comandante do 20º BPM/PMPI, à cidade de Caruaru-Pe, objetivando localizar os demais envolvidos, a carreta e a carga.roubo de carga-e9674937f3b7

Naquela cidade, com apoio irrestrito de Policiais Militares da CIOSAC/BEPI/PMPE e do Serviço Reservado do 4º BPM/PMPE/Caruaru-PE, foi localizado o segundo envolvido, J. D. da S, de posse de um veículo Volkwagen GOLF, placa OLY-9652, Estado de Goiás, “CLONADO”, também utilizado para praticar o crime, que diante das imagens exibidas também confessou envolvimento na trama com F. S. da S, bem como também apontou os demais envolvidos no golpe para o desvio da carga e da carreta mencionados.

De acordo com o que foi dito por J. D. da S., o “cavalinho” e a carreta seriam clonados na região do grande Recife e posteriormente comercializados não sabendo precisar os destinos. Nominou ainda os outros dois participantes que foram identificados e repassados para a Polícia Civil do Estado de Pernambuco como sendo os irmãos K. S. do N. (ex-presidiário) e A. D. da S., residentes nas cidades pernambucanas de Caruaru e São Caetano respectivamente.

“Creio que em breve deverá ser expedido Mandado de Prisão para os demais envolvidos neste crime, por parte da Justiça pernambucana, a fim de que se efetue a prisão dos dois outros membros foragidos. Contudo, faço críticas à lei processual penal brasileira, que é frágil e sob uma desculpa de tutela penal minimalista, deixa margem a interpretações dúbias e ao quase “bel prazer” dos delegados e magistrados, o que acaba dificultando a atuação policial e a aplicação de uma reprimenda estatal adequada, permitindo que indivíduos que praticam grande lesão à sociedade permaneçam quase num eterno estado de “certeza de impunidade”. Pra se ter uma ideia, mesmo com diligências ininterruptas o motorista envolvido nessa trama e confessamente autor do crime fora liberado na audiência de custódia sob a pecha jurídica absurda de que “não estava mais em flagrante””, pontuou criticamente o Major Estanislau FELIPE, Comandante da Operação e do 20º BPM/PMPI.

José Evangelista – Jornalista – MTB nº 1927/PI – evangelistapiaui@hotmail.com – Fone: 89 99407-8908 Whatsapp

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *